segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Dior Addict Lacquer Stick

Oi gente, tudo bem?
Quanto tempo, né mesmo?
Mas estou bem, estou aqui pra compartilhar com vocês um coisa bem bacana que me aconteceu.
Ganhei um sorteio!
Eu confesso não tenho muita sorte com sorteios, mas desde que tenho esse blog, esse é o terceiro sorteio que ganho, e é muito bom ganhar presentes, ainda mais vindo de uma pessoa que admiro que é a Camila Coelho.
Ela sorteou no blog dela uma caixa com 18 batons da Dior.







Esses batons da Dior, são como um balm hidratante com forte pigmentação. São confortáveis, tem um cheirinho agradável.
São cores lindas e estou muito feliz, claro!

Não esquece de seguir o blog e minhas redes sociais.

Você que gosta de um sorteio como eu, não desista!

Xeru!  



sexta-feira, 28 de julho de 2017

A Garota do Calendário/Março - Audrey Carlan (+18)

Oi gente, tudo certo?
Demorei pra aparecer, né mesmo! Más cá estou, com a resenha do A Garota do Calendário/Março. Já li faz um tempo, mas só pude vir aqui no blog agora.

O que será que aconteceu com a Mia no mês de Março?




Mia vai passar o mês de março em Chicago com o empresário Anthony Fasano, que a contrata para fingir ser noiva dele. A princípio Mia não entende por que um homem tão lindo e másculo precisa de uma falsa noiva.






Resenha:

Quando Mia está voltando pra casa é recebida calorosamente por sua melhor amiga e por sua irmã, porém teria que encontrar com seu ex namorado Blaine, que exigiu o pagamento pessoalmente. Um encontro tenso onde Mia se sentiu mais determinada a continuar como acompanhante, para quitar essa dívida. Se você não sabe do que estou falando é só clicar aqui JANEIRO.

Seu próximo cliente seria em Chicago, o bonitão da vez seria o Tony Fasano, um ex lutador de boxe, que era dono de uma rede de restaurante da família. Existe uma forte pressão por parte de sua mãe, que quer vê-lo casado e com filhos, para continuar a linhagem Fasano.
Só que Tony é gay. Tem um relacionamento longo com seu amigo Hector desde a faculdade. O mesmo é advogado das empresas da família. Tony tem medo de assumir seu relacionamento, primeiro por sua mãe, e medo de prejudicar sua imagem de lutador e empresário. Então ele tem a brilhante ideia de contratar Mia para se passar por noiva  e assim acalmar o coração de sua mãe.
Só que essa decisão de Tony deixou Hector nada feliz, ele sonha com o dia em que seu amado irá assumir essa relação. Então sabendo de todo o drama de Hactor e Tony, Mia tentará ajudá-los, mostrando a Tony que contar a verdade é a melhor escolha a ser tomada.
No meio de tudo isso, Mia tem uma grande surpresa nesse mês de Março, um reencontro inesperado e maravilhoso com seu amado Wes. 

Minha Opinião:

Confesso que fiquei bem morgada com a leitura de Fevereiro, mas Março deu uma sacudida na história, que me deixou animadinha para ler Abril.
Como é visto nessa série, Mia sempre tem um momento reflexível sobre sua vida e sobre cada cliente:

"Era verdade. Eu aprendi muito com os dois. A não ter medo, e nunca deixar que outra pessoa escolha como minha felicidade deve ser."  

Março foi melhor que Fevereiro mas tá longe de ser uma série excepcional, cheia de ensinamentos, exemplos a ser seguido e tal... mas já que comecei vou até o fim.

Em breve Abril. 

Nota de 1 a 5:

      

Sobre a série:


A Garota do Calendário é uma série com doze livros, todos com a mesma protagonista e clientes diferentes. 

Espero que tenham gostado e me contem nos comentários a sua opinião sobre essa série.

Xeru

segunda-feira, 17 de abril de 2017

O Lado Bom da Vida - Matthew Quick

Oi gente, tudo bem?
Vamos conversar sobre o livro e o filme ''O Lado bom da Vida''. Sei que já são antigos, mas assim como eu, também devem existir quem ainda não leu ou assistiu ao filme. Vou deixar claro que terá SPOILERS.

Vamos lá!


Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele 'lugar ruim', Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um 'tempo separados'. Tentando recompor o quebra-cabeça de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com o pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida.




Resenha:


Pat é um homem que está se preparando para o fim do tempo separados que Nikki e ele estão passando desde quando foi internado no lugar ruim. Ele era fora de forma e hoje externiza suas frustrações  e ansiedades praticando exercícios e lendo livros que Nikki gosta.


Com o apoio de sua mãe, irmão e amigos, Pat aos poucos tenta retomar sua vida social. Seu pai não lhe dirige a palavra, seu bom humor gira em torno do placar de seu time de futebol favorito. Ao conhecer Tiffany surge uma amizade, ela é viúva que pra superar sua tristeza praticava sexo com qualquer pessoa, a ponto de perder seu emprego, vive com os pais e está tentando se curar.


Minha opinião:

Quando Pat começou a contar sua vida, fiquei curiosa pra saber por que ele foi internado por 3 anos em uma clinica psiquiátrica e porque pra ele só foram alguns meses. O que de tão grave havia acontecido pra ele perder sua saúde mental. A dificuldade pra se relacionar com seu pai, uma música que lhe persegue e o transtorna, me deixou apreensiva. Mas Pat é simpático, agradável e está se esfossando muito pra ser gentil, coisa que ele lembra que não era. Ele não quer fazer nada errado pra não correr o risco de voltar pro lugar ruim.


Quando reencontra Tiffany não sente nada, ela começa a persegui-lo sempre que ele sai pra correr. O que é bem engraçado. Algumas coisas legais acontecem e fazem com que ele e Tiffany se unam mais. Em um belo dia, ele lembra de tudo e quando descobrimos isto juntos eu vejo quanto ele foi vítima nessa história. Nikki é uma vaca! Ela flagrou a traição de sua esposa dentro da sua casa, a reação dele é até compreensível, e ele é tratado como um criminoso. Ele foi o único que saiu perdendo em toda a história.  Fiquei aliviada quando ele retoma sua consciência e então ele percebe que eles não vão ficar juntos e que ela seguiu sua vida e está feliz. E que ele precisa fazer o mesmo e vê que Tiffany está com ele.
O livro é tenso, é engraçado e reflexivo, Pat é positivo, olha sempre o lado positivo das coisas. E a gente tem que ser assim, né mesmo?

Gostaria que tivessem lançado o livro com sua capa original.



O filme:


Defino o filme como: Estressante, irritante e confuso. Tive raiva e ao contrário de Pat, não consegui ver o lado bom desse filme. Não vi sentido em nada, bagunçaram toda a história do Matthew Quick.
Tifanny falastrona e descontrolada, o pai viciado em apostas, a mãe medrosa... enfim, detestei.
A  impressão que quiseram passar no filme é que Pat vive rodeado de pessoas desequilibradas e que ele já tinha uma tendencia a bipolaridade. Porque fizeram isso com uma história tão boa? 
Algumas pessoas me disseram que o filme era bom... não, não é bom! Nem se eu não tivesse lido o livro primeiro, não iria gostar, muita gritaria para um filme só.
Entendo que o filme foi inspirado no livro e não que seria a cópia. Mas  tirar a essência dos personagens, sacanagem. Eu prefiro que reproduza fielmente o livro.  
Se você gostou, bom pra você, por que se eu pudesse gostaria de desver!  


Nota de 1 a 5


Xeru!
    

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Resumão de Março

Oi gente tudo bem?
Mais um mês chaga ao fim e outro se inicia. 
Resolvi fazer um resumo de algumas coisas que fiz , assisti ou usei no mês de março. 

Vamos começar!

Terminei a leitura de O Lado Bom da Vida, que terá um post separado, em breve. 

Logo no começo do mês fui assistir o aguardado LOGAN. Que filme é esse! Tenso, triste, surpreendente. Foi o filme que ao sair da sala do cinema deu vontade de voltar e assistir novamente. Confesso que fiquei pensando no filme por muito tempo, vale muito a pena assistir. 
Hugh Jackman com a Dafne Keen estavam perfeitos, prendiam minha atenção a cada ação e reação. Mesmo a menina falando quase nada, ela dava conta da cena como gente grande. Até o momento é o filme do ano, pra mim.


Depois de esperar ansiosamente desde que foi anunciado que seria feito esse filme, fui assistir A Bela e a Fera. Fui pela nostalgia, visto antes em trailers que seria cópia fiel da animação, (o que pra mim não faz diferença alguma) não esperei algo novo, e me deparei com algumas cenas inéditas, que foram bem pertinentes. Mas não me envolveu, o filme é lindo, caracterização perfeita, impecável, mas pra mim faltou algo. Achei o filme meio arrastado, a Emma Watson um pouco sem expressão, em algumas cenas, a Fera parecia enorme em umas cenas e em outras ele era quase do tamanho da Bela. Destaque pro Gaston, menos bobo, mais malicioso, muito bom! Percebi cenas iguais a passagens do livro A Fera em mim, (que já tem resenha aqui) o que complementou a história. No geral gostei e foi divertido assistir em 3D.


No dia a dia tenho usado no corpo uma loção hidratante porreta, o Jequiti Sensi Hidratação Intensiva 48h, para pele extra seca. Ele tem Manteiga de Karité que proporciona hidratação e reparação,  e Glicerina que proporciona maciez e deixa uma película protetora. É um creme bem consistente, mas demora um pouco pra a pele absorver, eu não tenho problemas quanto a isso, o cheiro é suave e bem agradável.
Alternando com a loção, uso um óleo desodorante corporal Rosa Mosqueta da Rahda, possui alguns ácidos e vitamina C que ajudam a conservar a textura da pele deixando macia e hidratada. Cheiro suave e não precisa ser usado no banho, em caso de pele muito seca, recomenda-se usar duas vezes ao dia.


No  rosto tenho usado dois produtinhos. O primeiro é um Gel de Limpeza Facial Renew Clean da AVON. Tem me ajudado a combater a oleosidade, tenho gostado muito. É recomendado para todos os tipos de pele.
E logo em seguida aplico um hidratante facial, Hidratação Controlada Jequiti Sensi, contém Aloe Vera que preserva a hidratação natural e Vitamina E ativo de ação antioxidante para a pele. Indicado para pele mista e oleosa. Tem um cheirinho suave e a minha pele absorve bem o produto, que tem ação de 24h.


E para dá uma cor nos lábios e ficar mais bonita, tenho usado muito dois batons, o primeiro um da Natura, o nome dele é Nude , mas ele é um nude rosado, e diz ter acabamento matte, porem ele é bem cremoso, mas não tem brilho, mesmo assim gostei muito. Gosto muito dessa cor!
E o segundo é bem ousado. Roxo Star da Avon, batom cremoso lindo!

                                      

Esse foi o resumo do mês de março, espero que tenham gostado. Não esqueça de seguir o blog, deixar seu comentário e compartilhar com os amigos.
XERU!



terça-feira, 21 de março de 2017

As Valkírias - Paulo Coelho



Oi gente, tudo bem?

Você acreditam em Deus, Anjos e/ou Demônios?
Este é um livro pra quem tem Fé.




Podemos dividir nossas experiências como eu procurei dividir a minha neste livro, mas não existem fórmulas para este crescimento. Deus colocou generosamente Sua sabedoria e Seu amor ao nosso alcance. Cabe a nós, neste momento da história, desenvolver os próprios poderes, acreditar que o Universo não acaba nas paredes do nosso quarto, aceitar os sinais, seguir os sonhos e o coração.






Resenha:


Este é um livro autobiográfico onde Paulo narra sua viajem com sua esposa Chris para o deserto do Mojave que fica na Califórnia onde passaram 40 dias e 40 noites aconselhado por Sr. J. Seu casamento não estava bem, Chris andava insegura e sentia Paulo distante. Paulo por sua vez foi ao deserto em busca do seu anjo , queria conhecer e falar com seu anjo do guarda. Sem saber como e nem por onde começar os dois seguem na busca. 
Chris resolve abrir a mente para o novo, e um dia conhecem as Valkírias, mulheres belas que cruzam o deserto em seus cavalos, lésbicas loucas para uns e grande sábias para outros.

“- Não existe pecado além da falta de amor – continuou Vahalla. – Tenham coragem, sejam capazes de amar, mesmo que o amor pareça uma coisa traiçoeira e terrível. Alegrem-se no amor. Alegrem-se na vitória. Sigam o que seus corações mandarem.”


Como tudo nessa vida, as vezes temos que fechar um círculo para iniciar outro e foi isso que Paulo fez. Vem a tona uma fase sombria de sua vida que ele não queria lembrar, um momento que o envergonhou muito diante de sua esposa.

“Se, entretanto, aceitarmos tudo que há de errado em nós – e, ainda assim, achar que merecemos uma vida alegre e feliz, então estaremos abrindo uma imensa janela para o Amor entrar.”

Minha Opinião:


Uma história interessante! Conflitos entre marido e mulher se misturam com a busca de um anjo e por crescimento espiritual, onde o passado vem como um fantasma, mas não perturba.
Vi que o amor verdadeiro vence qualquer obstáculo. E a beleza e a leveza da vida se encontram nas pequenas coisas do dia-a-dia.
Paulo sempre me surpreende e cada vez mais me ensina com seus erros e acertos. Há tempos ouvi a biografia " O Mago" (que é maravilhosa) e já conhecia algumas passagens que consta em As Valkírias. Como tudo se encacha. Erros do passado sempre irão interferir na nossa jornada, a não ser que nos libertemos deles.

Nota de 1 a 5


Outras Capas:



Pra quem acredita em anjos ou simpatiza com o místico vai amar a leitura, caso contrária será uma  leitura agradável. 
Espero que gostem, xeru!


segunda-feira, 13 de março de 2017

Discobiografia Legionária - Chris Fuscaldo


Oi gente, tudo certo?
Hoje nosso post é assinado pelo Dido, do Blog do Dido. Nada mais justo, ele como fã da banda Legião Urbana vem falar com propriedade e dá suas impressões sobre sobre o livro. 
Escrito por Chris Fuscaldo, que tivemos o prazer de conhecer e nos presentear com um breve pate-papo e sua simpatia.



Quem nunca se pegou cantarolando uma música da Legião Urbana atire a primeira pedra!

Com uma multidão de fãs que permanecem fiéis mesmo tantos anos após o término da parceria, a banda liderada por Renato Russo faz parte do imaginário cultural e afetivo do país. Aos vinte anos da morte de seu vocalista, este livro faz um resgate das histórias por trás de canções como “Eduardo e Mônica”, “Pais e Filhos” e outros clássicos da Legião Urbana que permanecem vivos por gerações.





Resenha:


Dido, Chris e eu
Discobiografia Legionária é fruto de um projeto ousado da escritora e jornalista Chris Fuscaldo  ( que escreveu os textos para o relançamento dos discos da Legião Urbana á pedido da EMI ) e a Editora Leya, que conta detalhes e histórias de acontecimentos ocorridos durante as gravações dos discos da Legião Urbana nos anos em que a banda esteve na ativa, de 1985 á 1996, quando Renato Russo faleceu por problemas decorrentes do HIV. Nós fomos ao lançamento do livro, ocorrido no mês de fevereiro na Livraria Cultura aqui de Recife e pudemos trocar uma ideia com a Chris.


Li todo o livro de uma tacada só. Em geral, tenho facilidade em ler biografias – principalmente em se tratando de astros do rock, não por coincidência, mas por já ter tido uma banda de rock alternativa e de conhecer bem como funciona os bastidores de uma banda de rock – e quando a leitura te prende como é o caso, o efeito que a leitura te causa é muito legal! Discobiografia é um livro que não se torna chato com os meandros e detalhes técnicos que se pode esperar de uma proposta como essa ( Não, você não vai ler neste livro algo como a configuração da regulagem da mesa de som usada para gravar as guitarras do Dado Villa Lobos, por exemplo), mas ele é muito interessante no sentido em que trás com mais detalhes qual era o clima da época de cada disco e qual era o momento presente de cada um dos envolvidos em cada disco, obviamente focando nos membros da banda, que do primeiro ao terceiro disco eram os já mencionados, Dado Villa Lobos e Renato Russo, junto ao Marcelo Bonfá e ao baixista Renato Rocha, e do quarto disco em diante, o trio sem Renato Rocha.   

Algumas histórias são clássicas e conhecidas até por quem não é nem tão fã da banda assim, como a confusão em Brasília, em 88 e outras são surpreendentes, como quando num sábado no final de 1989, Renato Russo encontra o presidente da gravadora no pátio do estacionamento do prédio onde  ficava a EMI odéon e o aborda, garantindo o lançamento do disco ainda para aquele ano e faz um pequeno "show" para o cara, que estava acompanhado da sua família, cantando/recitando todas as letras do disco ‘As quatro estações’ ali mesmo!

As entrevistas feitas para o livro com pessoas que estavam lá, membros da banda e pessoas próximas trouxeram mais detalhes e o material que serviu de base para o livro formaram uma base muito firme para Discobiografia. Alguns problemas de ordem operacional atrasaram este projeto que só pôde ter seu lançamento somente agora. Mas acredito que o livro surgiu no lastro de tempo certo. Acaba que ele se torna essencial para se entender a mítica da melhor banda de rock nacional de todos os tempos.

Além dos discos de carreira ( Legião Urbana de 85, Dois, de 86, Que pais é este 1978-1987, de 87, As quatro estações, de 89, V, de 91, Música para Acampamentos , de 92, O descobrimento do Brasil, de 93 , A tempestade de 96 e Uma outra estação, de 97) , o livro aborda ainda os discos de carreira solo do Renato Russo ( The stonewall celebration concert, de 94, Equilíbrio distante, de 95 e o póstumo O Ultimo solo, de 97, ‘’Presente’’ de 2003 , ‘’Trovador solitário’’, de 2008 e ‘’Duetos’’ de 2010), além da coletânea ‘’Mais do Mesmo’’, de 98 e os discos ao Vivo ‘’Acustico MTV’’, de 99, ‘’Como é que se diz eu te amo ( apelidado por alguns como ‘’Platéia Livre ‘’) de 2001’’, ‘’As quatro estações  ao vivo’’ de 2004  e ‘’Legião e Paralamas juntos’’ também de 2004.

Minha Opinião:

Uma sacada genial de Discografia Legionária foi dar a track list, o repertório de cada disco ao final de cada passagem, dividindo os capítulos e dando os créditos de composição de cada canção.

Discobriografia Legionária nasceu clássico e pode ser colocado lado á lado dos já consagrados ‘’Conversações com Renato Russo’’, ‘’Renato Russo de A á Z’’ e o ‘’O trovador solitário’’, do jornalista especializado em Rock Arthur Dapieve. Leitura essencial para quem gosta do melhor do rock nacional.

Nota de 1 á 5 



Dido.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Maionese Capilar Nutritiva - Skala


Oi gente, tudo certinho?
Atualmente a industria de cosméticos vem investindo nos produtos para cabelos cacheados/crespos e nas receitas caseiras que nossa avó usava nos cabelos, como o uso do ovo, da babosa, o famoso óleo de coco, rícino que hoje estão em alta, e a maionese é uma delas. O uso da maionese nos cabelos já esteve presente até no filme Tudo por Amor com a Julia Roberts, na época em que ela tinha um cabelão ruivo lindo.


Com muitas marcas no mercado, cada uma com suas características e valores, hoje trago uma versão baratinha pra vocês.

Maionese Capilar Nutritiva da Skala


Informações da marca:

A Máscara Maionese Capilar Skala Expert possui uma fórmula com ingredientes ricos em nutrientes que dão força, hidratam e desembaraçam todos os tipos de cabelos. 
Prepare-se para os elogios, recomendamos que use e abuse! 

💛Proteína do Ovo: Rico em Vitamina A. Adeus aos cabelos secos e quebradiços. 
💛Óleo de Rícino: Fortalece e auxilia no combate à queda por quebra dos fios. 
💛Óleo de Argan: Rico em ácidos graxos e Vitamina E. Ultra reparação e brilho. 


Modo de usar:

Pode ser utilizado em substituição ao Condicionador Tradicional. Aplique nos cabelos lavados massageando mecha por mecha por todo o comprimento dos fios.

DICA EXPERT: Curvaturas 1, 2ABC: indicamos a aplicação no comprimento dos fios, evitando a raiz, deixando agir por 3 minutos. Enxágue. 
Curvaturas 3ABC e 4ABC: caso o fio esteja ressecado, para um melhor resultado, use touca térmica / laminada por 15 minutos. Enxágue. Ideal para todos os tipos de cabelos


Minha opinião:

Gostei muito do creme!
Força, Hidratação e Desembaraço! OK!
Meus cabelos ficaram macios e com brilho, como tenho muito cabelo e embaraçam com facilidade, esse creme realmente facilita no desembarace.
O cheiro suave, por levar o nome de maionese, não tem o cheiro forte da maionese comestível, certo! 
Textura um pouco mais consistente que outros da marca que já falei aqui.
Embalagem clássica da Skala. 
Indico muito esse creme, desde a primeira aplicação não desapontou em nada.


Alguém aí já usou?
Me contem o que acharam!
Xeru!



Post relacionado:



segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Dias Perfeitos - Raphael Montes


Oi gente como tá o carnaval de vocês? 
Espero que todos sobrevivam a tanta folia!
Fevereiro me trouxe uma surpresa literária, que foi Raphael e seu Dias Perfeitos.

Raphael Montes, escritor brasileiro que está na boca do mundo e dos booktubers. Conheci Raphael através do canal Livraria em Casa do Paulo Ratz quando ele falou sobre ''O Jantar Secreto'', o livro mais recente do autor, que não li ainda.
Dias Perfeitos foi lançado pela Companhia das Letras em 2014 com 280 páginas, já foi vendido para 14 países.  


Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências. Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina. Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável. A capacidade do autor de explorar uma psiquê doentia é impressionante – e o mergulho psicológico não impede que o livro siga um ritmo eletrizante, repleto de surpresas, digno dos melhores thrillers da atualidade. Dias perfeitos é uma história de amor, sequestro e obsessão. Capaz de manter os personagens em tensão permanente e pródigo em diálogos afiados, Raphael Montes reafirma sua vocação para o suspense e se consolida como um grande talento da nova literatura nacional.

Resenha:

Nessa historia de amor e obsessão, vamos conhecer Teodoro ou simplesmente Téo, um rapaz introvertido, solitário, sua única amiga é a Gertrudes, um cadáver da sua aula de anatomia, ele não tem afeto por ninguém, nem pelo seu cachorro nem por sua mãe paraplégica, que para ele é um grande peso em sua vida, pois ela depende muito dele. 
Em um dia, Téo obrigado por sua mãe, vai a um churrasco e lá conhece a jovem e extrovertida Clarice. Téo se vê apaixonado pela jovem, e começa a perseguir Clarice, na faculdade, no parque, no concerto, até que por fim chega a sua casa. 
Clarice era diferente; Insinuante, porém doce. 
Na cabeça psicopata do Téo, Clarice precisa conhecê-lo para amá-lo assim como ele a ama. Ele resolve levar a jovem eu uma viajem contra sua vontade. Sim, Ele sequestra Clarice!
Ele levaria Clarice consigo para sempre;Já não podia viver ou mesmo morrer sem ela.
Ele  realmente acredita que em meio a tantas atrocidades Clarice o ama.
"As vezes, eu ajo como um louco, mas... Mas é que você mexeu muito comigo e... Não posso te perder. Você é a razão da minha vida."

Minha opinião:

É surreal! A história é narrada na terceira pessoa, mas entramos na mente do Téo como se fosse o próprio a contar.
Logo no começo do livro percebemos que Téo não é muito normal, no desenrolar do livro isso só se confirma. A pobre Clarice nem se ela quisesse voltaria a ser quem ela  era depois de Téo. 
Adoro quando uma história me prende do inicio ao fim, uma leitura fluida, fácil, porem tensa, e muitas vezes inacreditável. 
Mesmo depois de terminar a leitura, me peguei pensando em cenas e ainda não acreditando no que havia lido.
Téo tinha motivos e esclarecimentos muito lógicos em sua mente, e acreditava que estava tudo certo, o que ele fazia com Clarice era só para o bem dela. Mesmo cometendo crimes, sendo extremamente violento e cruel, pra ele estava tudo muito bem.
Uma história cheia de reviravoltas, que nos deixa até tontos, Raphael Montes me conquistou.
Com um final surpreendente, que dividiu opiniões. Particularmente esperei algo 'real', não um desfecho baseado em coincidências, não me decepcionou e não desmerece em nada a história de Téo e sua Clarice.  

Nota de 1 a 5



Já se sabe que os direitos foram comprados para se tornar um filme. E em breve estará no teatro também. Nunca li nada do tipo, tão forte e impressionante. Li em e-book mas já quero o livro físico e todos os outros do autor. 

Book Trailer:



Obrigada por passarem aqui, ajude o blog a crescer seguindo e compartilhando com seus amigos.
Xeru!



quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

A Garota do Calendário/Fevereiro - Audrey Carlan (+18)

Oi gente, tudo certo aí?
Vamos falar sobre a Mia novamente!
Onde ela está agora? Com quem ela está?

Pra quem não conhece a história da Mia, deixo aqui a resenha do A Garota do Calendário/Janeiro pra vocês conferirem.



Em fevereiro, Mia vai passar o mês em Seattle com Alec Dubois, um excêntrico artista francês. No papel de musa, ela vai embarcar em uma jornada de descobertas sexuais e lições sobre o amor e a vida que permanecerão com ela para sempre.








Resenha:

Mia continua determinada a pagar a dívida do seu pai, que ainda se encontra em coma no hospital, vai passar o mês de Fevereiro como musa de um pintor francês, que se encantou com a beleza da jovem. Ele diz que ela é espetacular e as metades do seu rosto são imagens perfeitamente espelhadas.
Mia não para de pensar em Wes, mas mesmo assim não resiste ao pintor parecido com Ben Affleck, só que mais gostoso (como a mesma menciona).
Em meio a fotografias, pinturas e sexo, surge um conflito interno, em que Mia não aceita ser paga por fazer sexo com seus clientes, pois ela faz porque quer.

Minha Opinião: 

A história em fevereiro se arrastou um pouco, não foi engraçado e envolvente como em janeiro. Mia passou todo o mês dentro de um quarto, sendo fotografada, fazendo sexo, comendo e dormindo não necessariamente nessa ordem. O personagem Alec, muito sem graça, sempre preocupado com seu trabalho, não tinha muito diálogo com Mia, achei ele bem chatinho. Sem falar que Mia não para de pensar em Wes, enche o saco.

Aí quando em uma ligação para sua tia, ela fica sabendo que tem $40 mil dólares em sua conta, o que ela faz?surta!
Sério Mia que você não se acha uma prostituta? Você dorme com os caras, recebe muito bem por isso e se acha no mínimo uma vadia? (eu questionando Mia, kkk)
A ficha dessa moça demorou a cair!
Ofendida pelo pagamento,ela esbraveja com Wes, e com Alec. Ambos lembram a ela que está no contrato, fez sexo, ficou nua mais 20 mil dólares na sua conta bancária. Ela esqueceu? Me poupe Mia! Ou ela levou a sério que acompanhante de luxo que transa com seus clientes, não é uma garota de programa.
Alec foi especial, e eu previa que, enquanto continuasse esta jornada, cada cliente acrescentaria algo em minha vida.
Quando lembranças de sua infância lhe vem a mente ela surta também. Como ela resolve isso? Sexo!
Em fevereiro eu vi Mia bem desconfortável, não senti afinidade com Alec, apesar de "fazer amor" com ele todo o tempo, não foi tão intenso quanto seu janeiro.
Mas como uma boa vadia, ela soube aproveitar o seu excêntrico francês.
A maneira como fizemos amor foi louca, divertida, emocional e simbolizava o mês todo que passamos juntos. Eu quis partir deixando que esse fosse a nossa última lembrança.
Não vou desistir dessa série, apesar de fevereiro não ter sido muito bom. Como será Março? Já sei que será um italiano! Vamos ver o que nos aguarda.

Nota de 1 a 5


Sobre a Série:


A Garota do Calendário é uma série com doze livros, todos com a mesma protagonista e clientes diferentes.


Vocês já leram?
Me conte o que acharam?
Xeru!